Expo Serranópolis do Iguaçu 2011 - VII Arrancadão de Jericos 

Regulamento 2012

CATEGORIA AGRICULTORES

1.1 NORMAS TÉCNICAS

As categorias da corrida de jericos deverão seguir as normas técnicas constantes neste regulamento específico.

1.2 DEFINIÇÃO

  • Participam desta categoria veículos fabricados a base de motores do tipo estacionário;
  • Motor de 01 cilindro (pistão) e de 02 cilindros (pistão) ;
  • Devem ser construídos sob uma base de ferro,;
  • Devem ter quatro rodas;
  • Caixa de transmissão;
  • O motor deve ser instalado na parte dianteira do veículo;
  • Não poderá contar com cabine, portas, faróis, pára-brisas, pertencentes a qualquer veículo;
  • Não podem ter semelhança com veículo de passeio;
  • Não será permitido o uso de pneu de moto.

1.3 DENOMINAÇÃO

A denominação desta categoria será: Categoria Agricultores

1.4 HOMOLOGAÇÃO

Jericos para Competição: a vistoria técnica fará avaliação seguindo critérios de segurança e solidez na construção.

1.5 MOTOR

  • Categoria 1 pistão agricultores A motores: B9, B10 e M90;
  • Categoria 1 pistão agricultores B motores: B11, B13 e M93;
  • Categoria 2 pistões agricultores.

1.6 CABEÇOTE

Livre.

1.7 ALIMENTAÇÃO

Não é permitido o uso de superalimentação de óxido nitroso. Não é permitido o uso de turbo, turbo compressor blower, supercharger, intercooler e outros mais que possam surgir.

COMBUSTÍVEL

É permitido somente o uso do combustível líquido diesel, abastecido momentos antes do início da competição pela Comissão Organizadora.

Não será permitida a mistura de qualquer outro líquido combustível ou similar, somente o diesel fornecido pelos organizadores do evento para cada jerico.

Antes do início das arrancadas da etapa será fornecida pelo organizador uma quantidade de óleo diesel que será levado ao tanque de combustível do jerico. O bocal do tanque de combustível do mesmo será lacrado depois dessa operação.

O tanque de combustível deverá contar com 1 argola na tampa e duas argolas no gargalo para que possa ser lacrado o tanque pela empresa que estará abastecendo.

O filtro de óleo não poderá ter capacidade de armazenamento superior a 250ml (mililitros).

1.8 SUSPENSÃO

Na categoria Agricultores é obrigatório o uso de suspensão, com molas aspirais ou feche de mola, porém fica claro a obrigação de conter molas na suspensão, nos eixos dianteiro e traseiro.

1.9 TRANSMISSÃO

É obrigatória a existência da marcha à ré e esta deve estar funcionando normalmente.

Não é permitida a utilização de diferencial positiva ou bloqueada, para que as rodas girem ao mesmo tempo.

1.10 RELAÇÃO ENTRE MOTOR E CAIXA DE TRANSMISSÃO.

Na categoria Agricultores é obrigatório o uso de Correias de borracha na ligação entre motor e caixa de transmissão, sob pena de exclusão da categoria passando a competir na categoria competidores.

Não poderá ser utilizado qualquer tipo de proteção para a correia, esta deverá ficar aparente.

1.11 RODAS E PNEUS

É permitido o uso de qualquer modelo de pneu, sendo agrícola ou veicular, de qualquer tamanho, não podendo ser pneus estilo “motocross” nas categorias Agricultores. Caso haja jerico com pneu estilo Motocross participará na categoria Competidores.

O uso de corrente nos pneus, para evitar derrapagem, somente será permitido nos jericos das categorias B9, B10, M90, B11, B13 e M93 e nas demais categorias nos veículos que não possuam tração.

1.12 CIRCUITO DE COMBUSTÍVEL

O tanque de combustível da categoria Agricultores deve necessariamente ser de lata, ferro, aço ou alumínio, primando sempre pela originalidade, e deve estar anexado ao motor, conforme sua fabricação original.

O Percurso da linha de combustível entre o tanque e o motor deve ser desobstruído, não sendo permitido qualquer meio eletrônico que possa favorecer a combustão do motor. Bomba e filtros de combustível devem estar devidamente
protegidos.

1.13 CARACTERÍSTICAS DE ORIGINALIDADE.

CARROCERIA DE MADEIRA categoria 2 pistões: a carroceria do jerico deve ser construída de madeira, com medidas mínimas de 2,00m de comprimento com quatro tampas laterais com tamanho mínimo de 0,40m de altura, fechado e com assoalho de madeira, totalmente fechado. E largura suficiente para cobrir os pneus traseiros.

CARROCERIA DE MADEIRA categoria 1 pistão: A carroceria do jerico deve ser construída de madeira, com medidas mínimas de 1,50m de comprimento com quatro tampas laterais com tamanho mínimo de 0,40m de altura fechado e assoalho de madeira, totalmente fechado, e largura suficiente para cobrir os pneus traseiros e o chassis. A madeira utilizada para fabricação da carroceria deve ter no mínimo 1,5 cm de espessura.

O assoalho da carroceria pode ser feita de madeira mais fina (ripas), porém não será aceito a utilização de qualquer tipo de compensado para fabricação da carroceria.

BANCO DO PILOTO: O banco do piloto na categoria Agricultores deve ser feito de madeira, com espaço para passageiro, com encosto traseiro, com largura mínima da carroceria.

Parágrafo 1º- para a categoria 2 Pistões Agricultores será permitido o uso de bancos de automóvel para aumentar a segurança dos pilotos.

1.14 SEGURANÇA

Obrigatoriamente o jerico deve ter freio.

É obrigatório o uso de capacete.

Fica obrigado o uso do cinto de segurança.

Será obrigatória a instalação de “Santo Antônio” fixado no chassi do jerico, com altura mínima de 30 centímetros acima da cabeça do piloto e resistência para suportar o peso do veículo em caso de capotamento.

1.15 DO PESO

Nas categorias B9, B10, M90, B11 o jerico deverá ter peso mínimo de 90 Kg (noventa quilos) por CV.

Nas Categorias B13 E M93, o peso mínimo do jerico deverá ser de 1.000 Kg (mil quilos).

Na categoria 2 Pistões o peso mínimo do jerico para competir deverá ser de 1.300 Kg (hum mil e trezentos quilos).

Será instalada, pela comissão organizadora, balança no portão de entrada do jericódromo e todos os veículos serão pesados todas as vezes em que adentrarem a pista para competir.

OBS: HAVERÁ UMA TOLERÂNCIA DE 50 KG PARA CADA CATEGORIA.

Se algum dos veículos participantes estiver com peso mínimo inferior ao permitido, este deverá usar lastro para se adequar ao peso mínimo. O lastro a ser usado não será fornecido pela comissão organizadora.

2 DA CORRIDA

A fórmula de disputa será conforme determinação do diretor de prova.

2.1 Dos Pilotos

Em todo o tempo da disputa os pilotos deverão permanecer usando o cinto de segurança e não poderão descer do jerico durante a corrida para empurrar o jerico apenas poderão descer do jerico para ligá-lo caso este for ligado através de sistema manual, ou seja, com uma manivela. Em nenhum momento da disputa o piloto poderá ser ajudado por terceiros.

OBS: OS CASOS OMISSOS A ESSE REGULAMENTO SERÃO DEFINIDOS PELA COMISSÃO ORGANIZADORA DO EVENTO.

REGULAMENTO CATEGORIA 01 PISTÃO FORÇA LIVRE

1.1 NORMAS TÉCNICAS

As categorias da corrida de jerico deverão seguir as normas técnicas constantes neste regulamento específico.

1.2 DEFINIÇÃO

  • Participam desta categoria veículos fabricados a base de motores do tipo estacionário;
  • Motor de 01 cilindro (pistão);
  • Devem ter quatro rodas;
  • Devem ter caixa de transmissão;
  • O motor deve ser instalado na parte dianteira dos veículos;
  • Não podem ter semelhança com veículo de passeio;
  • Não será permitido o uso de pneu de moto;
  • É obrigatório o uso de assoalho na carroceria, com tamanho mínimo para encobrir o chassis, podendo ser de comprensado.

1.3 DENOMINAÇÃO

A denominação desta categoria será: Categoria 01 Pistão Força Livre

1.4 HOMOLOGAÇÃO

Jericos para competição: a vistoria técnica fará avaliação seguindo critérios de segurança e solidez na construção.

1.5 MOTOR

Motor do tipo estacionário a diesel, não eletrônico, de 01 cilindro.

1.6 CABEÇOTE

Livre.

1.7 ALIMENTAÇÃO

Não é permitido o uso de superalimentação óxido nitroso.

Não é permitido o uso de turbo, turbo compressor blower, supercharger, intercooler e outros mais que possam surgir, que aumentem a pressão do motor.

COMBUSTÍVEL

É permitido somente o uso do combustível líquido diesel, abastecido momentos antes do início da competição pela comissão organizadora.

Não será permitida a mistura de qualquer outro líquido combustível ou similar, somente o diesel fornecido pelos organizadores do evento para cada jerico.

Antes do início das arrancadas da etapa será fornecida pelo organizador uma quantidade de óleo diesel que será levado ao tanque de combustível do jerico. O bocal do tanque de combustível do mesmo será lacrado depois dessa operação.

O tanque de combustível deverá contar com 1 argola na tampa e duas argolas no gargalo para que possa ser lacrado o tanque pela empresa que estará abastecendo.

O filtro de óleo não poderá ter capacidade de armazenamento superior a 250 mililitros.

1.8 SUSPENSÃO

É permitido o uso de qualquer tipo de suspensão, podendo, inclusive, ser sem suspensão.

1.9 TRANSMISSÃO

  • É obrigatória a existência da marcha à ré.
  • Diferencial: livre.
  • Tração: livre.

1.10 RELAÇÃO ENTRE MOTOR E CAIXA DE TRANSMISSÃO.

Fica liberado qualquer meio de transmissão que ligue o motor à caixa de transmissão.

1.11 RODAS E PNEUS

Livre.

1.12 CIRCUITO DE COMBUSTÍVEL

Livre.

1.14. SEGURANÇA

  • É obrigatório o uso de capacete.
  • Fica obrigado o uso do cinto de segurança.
  • É obrigatória proteção nas laterais dos pedais para evitar derrapagem ou outro sistema de anti-derrapagem.
  • Será obrigatória a instalação de “Santo Antônio” fixado no chassis do jerico, com altura mínima de 30 centímetros acima da cabeça do piloto e resistência para suportar o peso do veículo em caso de capotamento.
 
 

Emoção nas pistas e também na Internet 

Na sua VIII Edição, o Arrancadão de Jericos contará este ano com acesso Wi-fi. Mantenha-se conectado com esta novidade.

 
 
 

Arrancadão de Jericos na Rede 

acesse nosso perfil no facebook acesso nosso perfil no twitter acesse nosso perfil no youtube acesse nosso perfil no orkut